quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

AQUI E AGORA


Este é meu pensamento hoje e, portanto aquele que rege meus conceitos sobre o fenômeno, não sendo necessáriamente meu pensamento de amanhã. A entrevista que concedi a Paulo Steckel, editor da Revista Horizonte, é a que mais se aproxima e define o que penso e como vejo as coisas atualmente, juntamente com o
vídeo que disponibilizei na web (http://blip.tv/file/1543967). Meus pontos de vista e crenças do passado fazem parte agora do sempre.

Entrevista: Eustáquio Andrea Patounas

Por uma Ufologia Holística

Entrevista concedida a Paulo Stekel pelo ufólogo e apresentador do programa “Vida Inteligente”, da TV Floripa – Canal 4 da NET

Ficamos muito felizes pelo fato de ser Eustáquio Patounas o primeiro entrevistado da Revista Horizonte. Não só porque nos atendeu pronta e gentilmente, mas por ser um homerm realmente sincero e de princípios, como poucos. Nos conhecemos há muitos anos durante um congresso de Ufologia em que os debates foram acalorados. Naquela ocasião, Eustáquio demonstrou ser uma pessoa verdadeiramente espiritualizada, para a qual a verdade e a coerência têm a ver mais com princípios éticos do que com comprovações científicas duvidosas, pose de autoridade e petulância. Passamos a admirá-lo desde aquela época.
Escritor, nascido em Atenas-Grécia, Eustáquio teve uma vida repleta de acontecimentos surpreendentes, razão pela qual voltou-se para o estudo da essência humana, tornando-se um especialista na visão macroscópica da vida. Conferencista com experiência internacional, desenvolveu uma sistemática de cursos e palestras marcados pela sobriedade e responsabilidade por efetuar transformações pessoais através de técnicas tais como a ativação para manifestação do Cristo Interno e ampliação da consciência, no intuito de retirar o homem da atual estagnação em que se encontra, estabelecendo uma nova ética e rompendo paradigmas. É fundador da Socex - Sociedade de Exobiologia, entidade sem fins lucrativos e de utilidade pública fundada em 1/8/1991, e que tem como objetivos o estudo, divulgação e trabalhos de aprimoramento pessoal, pesquisas exobiológicas e fomento da consciência cósmica.
Eustáquio tem um programa semanal de TV (ver http://www.vidainteligente.blogspot.com]e é autor de 05 livros (ver www.socex.net/porthais/livros.htm).

*Nota: Os livros que publiquei não mais refletem minha visão atual e foram retirados de venda.

Vamos à entrevista:

Horizonte: Como começou sua relação com a Ufologia?

Eustáquio: Certa noite do ano de 1961, eu, um menino com quase 10 anos de idade, não me recordo por que, saí pela cozinha de nossa casa para ir até a edícula que ficava nos fundos.

Ao sair, já era noite escura e não muito tarde, senti um calor vindo acima de minha cabeça. Fui impelido a olhar para o alto, e deparei com uma imagem inesquecível: um objeto arredondado, com diversas luzes multicoloridas e parado sobre minha casa. Tinha o tamanho de uma pizza gigante (não sei precisar a que altitude ele estaria, pois minha idade não permitia estes cálculos), e as luzes piscavam alternadamente. Entusiasmado, voltei para dentro de casa e chamei por meus pais para que vissem o que eu estava vendo. Saímos novamente para o quintal e eles puderam testemunhar o belo objeto que lá continuava parado. Chamamos nossos vizinhos que também ficaram observando, e a seguir fomos todos para a rua para observar melhor.
O objeto permanecia girando sobre seu próprio eixo e assim permaneceu por longo tempo, até que começou a deslocar-se lentamente rumo ao Parque do Ibirapuera.
Acompanhávamos eufóricos este deslocamento, quando de repente, o objeto fez três ou quatro zigue-zagues em velocidade indescritível e desapareceu como uma flecha no horizonte. Neste momento, havia pelo menos duas dezenas de testemunhas que ficaram boquiabertas com o fenômeno que acabavam de presenciar. Este foi, aos 10 anos, meu primeiro avistamento consciente de um objeto voador não identificado.

Horizonte: Você é um contatado? Como foi ou é o tipo de contato que você manteve ou mantém ainda com os extraterrestres?

Eustáquio: No passado, posso dizer que fui, se é que fui...rs. Pode parecer incoerente o que escrevo mas vou tentar expressar-me melhor: eu realmente tive fatos estranhos na minha vida conforme relato em meu segundo livro Memórias de um Kumara e não tenho como explicá-los. Eu realmente, durante muitos anos, ouvi palavras sem som dentro da minha mente as quais transformaram-se em belos textos e ensinamentos, mas eis a questão: eram fruto da minha mente ou alguém as ditava? Hoje, não deixando de admitir a possibilidade de contatos com outras dimensões, acredito que mais de 90% das alegadas "canalizações" nada mais são que acesso ao seu próprio conhecimento.
Atualmente - já há muitos anos - não mantenho nenhum contato, nem com "extraterrestres", nem comigo mesmo, talvez fruto da mudança de concepções e verdades.

Horizonte: Os extraterrestres já estão entre nós há quanto tempo?

Eustáquio: Os "extraterrestres" são na minha concepção atual, terrestres desconhecidos baseados na imensidão das nossas cordilheiras e nas profundezas dos 3/4 de água do nosso planeta. Se estes vieram de outros planetas num passado longínquo, eu não sei. O que eu sei é que nós, humanos normais, estamos procurando nossa "salvação" e paraíso onde eles nunca estiveram: no espaço.

Horizonte: Quando a humanidade terá o contato final com estes seres?

Eustáquio: A questão deste contato, segundo minha teoria acima exposta, dar-se-á gradativamente conforme aceitemos que estamos sós, não no universo, mas aqui mesmo, na Terra. Ao compreendermos que estávamos procurando o tesouro onde ele nunca esteve, voltaremos a colocar os pés no chão. E, ao fazermos isso, permitiremos que nossa percepção nos ajude a enxergar que o que procurávamos está bem aqui.

Horizonte: Os contatados são considerados “escolhidos”?

Eustáquio: A questão dos "escolhidos" não existe. A questão é mais profunda e inadequada para ser discutida no presente momento. Eu diria que quem está mais atento, percebe. Há uma enorme diferença entre ver, enxergar e perceber. São três ações muito distintas.
Sei que não estou satisfazendo o que todos gostariam de ler, mas sou adepto da citação de que "a água aparece quando o poço está pronto".

Horizonte: Por que há tanta fraude na Ufologia? É só desejo de ser considerado importante ou parte da contra-informação dos governos das grandes potências?

Eustáquio: Fraudes existem, inocentes e voluntárias, com diversos objetivos: tirar proveito próprio, desviar a atenção para outras direções, manter submissas as pessoas ingênuas.
Outro fator determinante é o ego de muitos pesquisadores, que no afã de adquirirem projeção ou tirar proveito pessoal ou financeiro, sustentam fraudes ou direcionam a pesquisa para onde lhes convém. No que concerne à contra-informação ou acobertamento por parte dos governos, creio que trata-se muito mais de conjecturas do que fatos reais que por ventura queiram esconder do grande público. Existe ainda a questão da segurança nacional das nações, a questão das religiões que não podem perder o domínio sobre seus fiéis, e por aí vai.

Horizonte: Qual a confiabilidade de uma mensagem enviada por extraterrestres através de “inspiração”, “mediunidade”, “canalização” ou meios similares? Por sua subjetividade elas não deixam o indivíduo (o “canal”) muito exposto ao ridículo?

Eustáquio: Eu diria que o grau de confiabilidade depende de quem as lê. Se a aludida "inspiração", "canalização", "psicografia" ou como queiramos denominar tiver coerência, somar algo ao nosso conhecimento, ótimo. Não importa se foi sua mente a autora, um "extraterrestre", um espírito, um anjo, um santo ou seja lá quem mais. Temos que reconhecer nosso potencial, nossa própria maestria e capacidade, e assumir isso sem ter que aludir a pretensas entidades externas. É hora de abrirmos os olhos, de despertar para a verdade, de voltar a colocar os pés no chão, de crer que cada um é dono do seu destino, do seu futuro, do seu progresso ou da sua desgraça.

Horizonte: Quando o conhecemos, na década de 1990, você era considerado um “ufólogo místico”, o que, na época, já era motivo de ser considerado um “charlatão”. Mas hoje, pesquisando pela internet, vemos que você superou o preconceito e se tornou um dos mais influentes pesquisadores nacionais. Isso significa que o preconceito com os contatados e os pesquisadores holísticos está diminuindo?

Eustáquio: Eu fui muita coisa e não me arrependo. Eu trilhei, busquei meus caminhos, tropecei, caí, levantei, peguei atalhos errados, enfim encontro-me de bem comigo mesmo, continuo um eterno aprendiz com coragem para assumir publicamente que errei, que falei minhas "verdades" que hoje já não são minhas verdades.
O preconceito contra a opção de crenças acabará quando o respeito for entendido. Todos têm o direito e opção de trilhar o caminho que melhor lhes parecer. O que eu torço hoje é que as pessoas tentem canalizar e contatar a si mesmas, fato este muito mais importante que contatar eventuais seres de outros planos e planetas.

Horizonte: Você tem falado e escrito em diversos lugares sobre “Ufologia holística”. É uma nova denominação, mais adequada, para o que se chamava antes de “Ufologia mística”? A idéia de pesquisas holísticas tem muito a ver com a proposta da "Revista Horizonte – Leitura Holística" e apoiamos estas iniciativas. No que a Ufologia holística se diferencia dos demais segmentos, especialmente da Ufologia dita “científica”?

Eustáquio: A Ufologia dita científica é na minha opinião o alicerce necessário a qualquer pesquisa. Uma construção tem que ter base sólida para sustentar-se. Tendo o alicerce, o pesquisador pode desenvolver o projeto usando toda a sua criatividade, agregando o que achar conveniente. A visão ampla de um fenômeno é o que chamamos de visão holística (do grego holos=todo). Todas as possibilidades devem ser analisadas, mesmo que depois seja descartada a maioria delas.

Horizonte: Qual é o objetivo a longo prazo do grupo que você dirige, a SOCEX?

Eustáquio: A Socex visa esclarecer, desmitificar, desmistificar o fenômeno e suas derivações. Fundada em 1º de agosto de 1991, é uma das poucas entidades de pesquisas que tem estatutos, CGC e é declarada de utilidade pública por Lei.

Horizonte: E seu programa na TV Floripa? Como é a receptividade do público à proposta do programa “Vida inteligente”?

Eustáquio: Meu programa é diferenciado, está há um ano e meio no ar, (nota minha: está no ar desde 27 de Julho de 2005) é feito ao vivo e tem uma hora de duração. Os temas abordados (vide o website www.vidainteligente.blogspot.com) são Astronomia, Astrofísica, Ciências Espaciais e Atmosféricas, Exobiologia, Cosmologia, Ecologia e Meio Ambiente, Tecnologias e outros assuntos correlatos. A proposta é levar esclarecimento e diferenciação da mesmice das TVs abertas.

Horizonte: Agradecemos sua gentileza em conceder esta entrevista. Gostaríamos de deixá-lo à vontade para suas considerações finais e pedimos que deixe uma mensagem de motivação a nossos leitores, que participam ativamente do processo editorial da revista, com suas opiniões, críticas, sugestões e colaborações.

Eustáquio: Que todos os leitores estejam abertos a novas descobertas, que tenham humildade de reconhecer erros e recomeçar, que analisem todas as possibilidades com isenção e que respeitem uns aos outros. Precisamos de união e não de cisões egóicas. Somos todos aprendizes e dependemos uns dos outros para juntos, conseguir as respostas que tanto desejamos.

Obrigado e um fraterno abraço.


http://revistahorizonte.blogspot.com/2007/02/entrevista-eustquio-andrea-patounas.html#links

COMUNICADO
Em função de minha radical mudança de ponto de vista, conceitos, verdades e outras considerações sobre o fenômeno dos Discos Voadores e seus tripulantes, retirei de venda TODOS os meus livros publicados (1-Contatos Interestelares, 2-Memórias de um Kumara, 3-Raças Extraterrestres, 4-O Ungido e 5-O Grande Sol Central). Eles fizeram parte das minhas crenças e verdades, de um tempo em que vivi juntamente com inúmeras pessoas no mundo e nos véus de Maya. Fraterno abraço e Feliz Sempre!

9 comentários:

jotacarlos disse...

Saudações.
Entristeço-me ao ver Eustáquio na imagem de um homem(pesquisador) cansado das disilusões dos caminhos escolhidos erradamente; Digo isso porque há muito acompanho as suas entrevistas e noto um desamor naquilo que deveria lhe dar mais forças.
Não sou ninguem importante além de um pesquisador científico amador(que acredita em Deus) que teve lá suas experiências místicas e pessoais com técnicas de ioga. Mas, diante das atrocidades ufológicas e científicas, nunca desistiu de procurar.
Foi como falei antes: acredito na lei da evolução, mas acredito tambem em Deus. Não apenas por temor, mas em acreditar no ápice evolutivo de uma inteligência que se tornou superior e que se manifesta em um determinado plano sutil, de onde nos coordena com suas leis extraordinárias. Que na verdade, no ponto de vista científico, não deixam de ser probabilidades, causa e efeito, transformções moleculares, determinação em acreditar naquilo que quer(fé), adaptações ao meio ambiente na seleção natural e estas coisas mais que navegam por uma linha tênue entre a ciência e religião.
Ganho forças em receber os e-mail's do Eustáquio, pois não me sinto só nesta eterna luta de "procurar", mas se ele deixar de acreditar naquilo que sempre acreditou, como poderemos ver à frente, muito além, a luz que nos guia e que é acesa por seus passos?
Ou não acredita que o inventor da lâmpada só teve êxito após centenas de derrotas?
Sabemos que existe vida em outros lugares: nas cobertas de nossas camas, na terra sob os nossos pés, numa mísera gota d'água, em alguma costelação distante, em algum mundo em algum ponto inimaginável, mas e daí? Dentro de nós há um universo maramilhoso onde as células são planetas que formam magníficos órgãos dentro de complexos membros, que poderiam ser grandes galáxias regidas por um cérebro ou, um Deus pessoal. E se assim fôsse, o grande universo que conhecemos, poderia ser tambem, um corpo vivo que perambula por ai com outros corpos num outro universo ainda maior.

Um abraço.
www.zaragataphaibe.blogspot.com
www.reflexoazul.blogspot.com

Ric Ramos disse...

"Eu jamais iria para a fogueira por uma opinião minha, afinal, não tenho certeza alguma. Porém, eu iria pelo direito de ter e mudar de opinião, quantas vezes eu quisesse." (Friedrich Nietzsche)

(...)Eu vejo um horizonte trêmulo
Eu tenho os olhos úmidos
Eu posso estar completamente enganado
Eu posso estar correndo pro lado errado
Mas "a dúvida é o preço da pureza"
É inútil ter certeza
Eu vejo as placas dizendo
"não corra, não morra, não fume"
Eu vejo as placas cortando o horizonte
Elas parecem facas de dois gumes(...)
(Engenheiros do Hawaii)

Carla Brum disse...

..belas e oportunas as colocações do amigo acima Ric Ramos..Exatamente como gostaria de colocar..
Grego..
Eu te Parabenizo pelo ato da transparência de teus sentimentos e das tuas verdades... Somos todos assim estamos para “Transcender”... E as VERDADES também nos acompanham nessa trajetória das descobertas permanentes do conhecimento em nossas vidas...
Quem passou ou passa por isso compreende, e quem não te compreendeu ainda, é só uma questão de tempo de evolução...

Um Super abraço,
Muita Luz e Felicidade Sempre!!!
Carla Brum

Anônimo disse...

Visitade NIFO-DOSIEROJ, o blog sobre ufos e extraterrestres em língua internacional esperanto.

Um blog com informação séria sobre ufos e vida extraterrestres, tudo em esperanto.

http://fenomenonifo.wordpress.com/

wvital disse...

Grego, vendo esse vídeo começo a entender seu ponto de vista.
Eu que sempre te chamei de renegado da ufologia começo a ver de outra forma a sua atitude. .
Ate porque, você deixou de ser místico para ser um pesquisador sensato e com os pés no chão alicerçado na ciência,e isso e louvável.
Dou-te meus parabéns por ter coragens em quebra às correntes do misticismo exagerado.
Só não concordo que os tais discos voadores que tanto pesquisamos seja daqui mesmo.
Isso realmente não faz sentido para mim, ainda creio que suas origens sejam de fora.
E se o aguamentos de que eles não são do espaço exterior ,forem baseados em nossa limitação, ai sim, vc esta coberto de razão.
De qualquer maneira meus parabéns, caro amigo.
Gostaria de telo como entrevistado algum dia na redegubf

Bianca Duarte disse...

Admiro sua coragem, amigo. PAX.
Nada melhor do que a consciência limpa.

Bianca Duarte disse...

Admiro sua coragem, amigo. PAX.
Nada melhor do que a consciência limpa.

Nova Conciencia disse...

Grego, ola aqui e o Carlos (alberto vitari), pequisei muito o mundo das energias ja participei de tudo, massss quanto mais sei mais vejo que nada sei, seus programas com o Jorge Oro são um divisor de aguas no campo da espiritualidade.
Percebo que hoje apesar do vasto ambiente intelectual em que vivem as pessoas ainda ha muita confusão, a maioria das pessoas tem um start incial. como no seu caso depois foi seguido por um salto quantico, um upgrade de compreensão, ponto pra voce., seus programas são iluminadores.
não achei o HD que vi no programa., o HD externo, já acabou ?
aqui e novaconciencia@yahoo.com.br
abraços., ah trabalho com terapias alternativas.

Anônimo disse...

Grego, vc está gordo demais, sendo perceptível que precisa de ajuda médica urgente! Procure um endocrinologista competente com urgência para uma avaliação completa! Seu estado não é condizente com sua idade.
"barrigão proeminente" não condiz com uma apresentador, que deve zelar pela aparência e, principalmente por sua saúde!
Saudações!